domingo, outubro 09, 2016

A Semana

Trabalho.

A semana, que começa amanhã e que terá feriado na quarta-feira (não para mim, contudo) será o início de uma nova fase profissional. Muita expectativa e ansiedade, como podem imaginar.

Vou contando aos poucos, à medida que as coisas forem acontecendo.

Até.

domingo, outubro 02, 2016

sábado, outubro 01, 2016

Sábado (e é primavera)


    Sábado de manhã, sol, o melhor momento da semana.
   
    Primavera.

    Começa outubro e, uma vez mais, uma porta se abre. E decido entrar.

    Um novo desafio (mais um).

    Grande expectativas.

    Até.

sábado, julho 16, 2016

Sábado (e é dia de sopa?)


                      Nem sempre, nem sempre...
   
                     Até.

domingo, julho 10, 2016

Um final de domingo

Quase segunda-feira.

A semana começa recheada de expectativas, a espera da confirmação do início de novos projetos. Contudo, e apesar disso, ainda dias mais tranquilos devido ao período de recesso entre semestres da Universidade.  

Além dos compromissos regulares, reuniões de trabalho, atividade física, churrasco com amigos, eventos sociais e profissionais.

A semana vai passar rápido, e espero que termine muito bem.

Mais tarde, mais tarde.

Até.

sábado, julho 09, 2016

terça-feira, julho 05, 2016

Ainda sobre o ser

Divagações.

Julho é - sob determinado ponto de vista - um mês mais tranquilo por esses lados. O fato das férias de inverno dos alunos da Universidade, o período entre semestres, torna o meu mês, como professor, mais leve. Aproveito para dar uma atenção maior ao consultório, abrindo horários que normalmente não atendo por estar fora de Porto Alegre, e conseguindo atender a demanda aumentada do inverno.

E dorme-se um pouco mais, como deve ser nos dias frios.

Também é um tempo bom para pensar a vida. Aliás, sempre é bom esse processo de refletir, revisar, pensar e repensar tudo. Claro que deve (ou deveria) ser um processo constante, contínuo, mas confesso que tem sido difícil, pois a avalanche de atribuições e compromissos e prazos e interesses que nos obrigam a estar sempre "ligados", conectados e disponíveis, dificulta o parar.

Lia esses dias que somos escravos dessa vida louca de vinte e quatro horas conectados, mensagens que devem ser prontamente respondidas, e que o tédio pode ser bom, e lembrei na hora da Marina, de que volta e meia ela diz que "está entediada" e eu sempre digo que o tédio é bom, é importante estar sem fazer nada ao menos um pouco, pensar, contemplar o mundo.

Desconectar.

Pode ser um objetivo.

Até.