quinta-feira, dezembro 02, 2004

A Utilidade das Palavras

Um velho amigo meu, que eu inventei agora, me alertou para – já que eu queria ser um contador de histórias – que eu tivesse muito cuidado com as palavras. “Elas são traiçoeiras, por mais que nos dediquemos a elas, algumas vezes nos traem”.

Desde então, tenho muito cuidado com o que escrevo. Mesmo assim, vez que outra acabo botando os pés pelas mãos e me “indispondo” com alguém. Mesmo sem querer.

Aconteceu esta semana, depois do texto que publiquei sob o título “Comentário sobre um post”. Espera um pouco…pronto. Fui reler o que escrevi para ter certeza do que devo dizer agora. Como vocês podem notar se decidirem ler o texto, em nenhum momento eu faço alguma crítica ao blog ou a quem “postou” o texto. E nem cito o nome do blog. Bom deixa eu contar a história toda para vocês entenderem (mas não vou citar o nome porque não há razão para isso).

Do início. O blog é de uma brasileira que está aqui no Canadá, mas que no momento está de férias no Brasil, e pediu para que uma amiga continuasse escrevendo no seu blog para que ele não ficasse “parado”. Pois é, foi ela quem botou o texto. Quando eu li – como contei no meu texto – tinha certeza que não era do Drummond, e decidi escrever um comentário para colocar lá no blog, mas o comentário ficou tão grande, e eu me empolguei com a minha descoberta (sempre é bom “descobrir” um poeta novo [no caso, novo para mim] ) que acabei decidindo publicar apenas no meu blog e deixar como comentário apenas um nota dizendo que eu falava sobre o assunto no meu blog.

Tanto não tinha intenção de criticá-la que não “dei nome aos bois”, porque não era uma crítica, eu estava apenas contando de forma empolgada até onde minhas pesquisas me haviam me levado.

Mas ela ficou chateada porque imaginou que eu estivesse criticando o blog. Não... Eu não estava criticando ninguém! Se pareceu uma crítica, me expressei mal.

Se alguém mais entendeu como uma crítica minha, peço desculpas públicas.

Um comentário:

Marcia disse...

Oi Marcelo

Também quero deixar registrado aqui que já aceitei seu pedido de desculpas, e ficou bem claro pra mim, que em momento nenhum você teve a intenção de magoar alguem.

Sua especialidade é pulmão né? Tenho certeza que você seria um ótimo médico de coração!

Um abraço