sexta-feira, outubro 15, 2004

A cidade

Estou há muito pouco tempo aqui, não conheço quase nada. O básico, sim, eu domino bem, mas tenho MUITO o que aprender. Hoje, por exemplo, voltando do hospital, decidi - antes de ir para casa - passar numa livraria aqui perto para talvez comprar um livro para ler no final de semana que se anuncia chuvoso.

Em vez de descer na estação High Park e só atravessar a rua para estar em casa, segui mais e desci na estação seguinte, a Runnymede. Saindo da estação, estou em pleno Bloor West Village, região cheia de restaurantes, pubs e lojas, aqui perto de casa. Caminhei um pouco até a livraria Book City para escolher e comprar o livro, mas não estava inspirado. Não comprei nada, e fui voltando a pé. No caminho, olhando para o outro lado da rua, identifiquei o que parecia num primeiro momento ser uma loja de roupas, mas que depois, olhando direito, vi que era uma livraria. Claro que tinha que conhecê-la.

Para que não me conhece, vou confessar uma compulsão: livros. Houve uma época em que não podia entrar numa livraria que acabava comprando um livro. Levou tempo até conseguir me controlar.

Pois é, entrei e qual não foi minha surpresa quando percebi que a livraria fica onde antes havia um teatro (ou foi feito como um teatro). Com exceção das cadeiras, todo o resto é de um teatro: palco, cortinas, mezanino, tudo. E a trilha sonora, nota dez! Entrei quando estava tocando 'As Time Goes By', e depois ainda tocou 'When you wish upon a star".

Claro que fiquei um tempo perdido entre livros, enebriado com a descoberta de um novo tesouro. Um país com muitas bibliotecas públicas e muitas livrarias só pode ser um país desenvolvido.

É isso.

Ah, estou cada dia mais escuro quando acordo. Só falta o frio...

Um comentário:

Monique disse...

Oi Marcelo,

Como assim só falta o frio, 7 graus não é suficiente ?
Realmente esta livraria é muito boa, se vc olhar bem do lado de fora verá a antiga arquitetura do teatro. Eu também moro no High Park e adoro esta região, vc mora na High Park Ave ? abraços,