segunda-feira, novembro 08, 2004

Cinema


The Incredibles
Originally uploaded by Marcelo Tadday.



Sexta-feira fui ao cinema pela primeira vez desde que vim para Toronto.

Não tinha ido até agora porque estava me dedicando a terminar minha tese e a outras leituras, além de curtir um silêncio a que não estava habituado. Eu falo muito, vejo televisão com volume alto, e gosto de escutar música e saber que os vizinhos estão escutando a mesma música…

Bom, tinha me proposto só começar a viajar por aqui, ir a cinema e shows, quando estivesse pronta a minha tese. Cumpri. Está (praticamente, faltam mínimos detalhes) pronta, a defesa está marcada, estou com a passagem comprada para ir à Porto Alegre. Já posso relaxar e curtir um pouco viver no Canadá.

As viagens vão ficar para o ano que vem (nem daria tempo agora). Vou no show de lançamento do novo CD do R.E.M, Around the sun, na quarta-feira dia 10. E sexta-feira passada fui no cinema. O filme? The Incredibles.

Os Incríveis, mais novo e último filme de animação da parceira Disney/Pixar, a mesma que fez os estrondosos sucessos Toy Story, Monstos S.A., Vida de Inseto e Procurando Nemo. Com um currículo desses, já dá para imaginar a qualidade do filme… O fato é que decidi ir ver o filme, e só depois fui saber que foi na sexta-feira mesmo, 05/11, sua estréia nos cinemas.

E fui um dos primeiros a ver, afinal tive a tarde de folga naquele dia e fui na sessão das 13h50, a segunda sessão do dia. O cinema, um multiplex chamado Paramount.Muito bom e confortável. Como manda a etiqueta, pipoca e refrigerante. Pedi os menores e, mesmo assim, recebi um caminhão de pipoca (pelo menos eu tinha comido só um sanduíche no almoço) e 500ml de refrigerante. Diet. Entre os trailers, vale registrar o do Episódio III de Star Wars, estréia 19/05/2005, que me deu vontade de assitir ao I e II, e à animação da Dreamworks (que fez Shrek e Shark Tale) ‘Madagascar’, que estréia ano que vem e é sobre alguns animais do zoológico de Nova York que vão parar na África. Além de um grupo de pingüins psicopatas que querem sequestrar um navio para voltar para a Antártida… Vai ser muito legal.

Finalmente, sobre The Incredibles. Muito engraçado mesmo, ri quase o tempo todo. Sabe como é, desenhos feitos para o cinema são para adultos também (e quase principalmente) e esse não foge à regra. Mas não é feito só de momentos engraçados, e funciona muito bem como drama familiar. Segundo um crítico de cinema daqui, o filme mostra “os mais consistentes e realistas personagens já apresentados num filme de animacão”.

Logo no começo do filme, ficamos sabendo que os super-heróis – incluindo o Mr Incrível e sua noiva-quase-esposa Mulher Elástico (“Elastigirl”) – sendo processados por danos à propriedade alheia e às pessoas que salvaram. São, então, colocados num programa de proteção aos super-heróis, e ganham vidas anônimas e comuns. O filme tem, então, um salto no tempo e mostra o casal de super-heróis, com filhos, levando sua vida suburbana e sua crise de meia-idade. E por aí vai, tendo muita ação também até o seu final.

Transitando entre um filme de super-heróis e uma história de relações de família, com todos os seus ingredientes (filha tímida, filho rebelde, briga de irmãos, etc) o filme jamais “perde o rumo”, provando – uma vez mais – que os filmes de animação estão entre o que de melhor se produz atualmente em cinema.

3 comentários:

Anônimo disse...

e-migrante http://e-migrante.zip.net/

Caramba cara.... eu adoro filmes de animação.... mas diz aí, foi mto difícil entender o filme em ingles sem legendas? eheeh abraços!

marcelo disse...

RESPOSTA:

Cleber,

Pra ser sincero, essa era uma das preocupacoes que eu tinha em vir ao cinema aqui... mas foi bem tranquilo, posso te dizer.

abraco

Mauricio V. Almeida disse...

Olá Marcelo. Eu ainda não fui em cinema no Canadá. Juro que não sou mão de vaca mas dói quando penso em gastar C$ 11.00 por 2 horas de filme. Abraço.