terça-feira, novembro 09, 2004

Um post

Ontem fui dormir tenso.

Percebi que tinha assuntos pendentes que - como bom procrastinador que sou - estava adiando sua resolução. Apesar disso, dormi bem, ao contrário de algumas noites de insônia que sofri há algumas semanas atrás. Mas sabia que tinha que fazer algo. E logo.

Hoje cedo, -4ºC.

Céu de um profundo azul como vi algumas vezes amanhecer em plena Lagoa dos Patos. Bons tempos aqueles. Todos por aqui dizem - em resposta ao meu comentário de que vim para ver inverno e neve - que o inverno é rigoroso, vou achar demais. Nunca falo, mas sempre penso que eles não me conhecem, eu sou do sul, gaúcho, fui criado passando verões na beira da praia com o "nordestão" levantando areia, e invernos úmidos e frios numa Porto Alegre que não tem estrutura para o frio. Mas claro que provavelmente é exagero meu, mas estou realmente aguardando o frio de verdade, muitos graus negativos, com grande expectativa...

De qualquer forma, estrutura é tudo para resistir ao frio. A temperatura negativa de hoje cedo foi pouco sentida, os trajetos entre o edifício e a estação do metrô e entre a estação e o hospital são curtos. Dentro do hospital, a temperatura é agradável.

Como hoje não era dia de atendimento, pude me dedicar aos assuntos que vinha adiando. Passei toda a manhã na frente do computador, estudando e escrevendo. Rendeu, bem mais que eu esperava. Praticamente terminei com as pendências.

À tarde, pude sair mais cedo do hospital. Passei no banco para tirar dinheiro, e parei na livraria nossa de cada dia. Além de nos finais de semana, agora passo lá também em dias úteis. Para alimentar uma compulsão ou, melhor, duas, comprei uma revista. De viagem. Com ela, parei num café.

Pedi um café normal, creme e açúcar. O primeiro gole sempre é ruim, sem comparação com um café de verdade, mas depois acostuma-se com o gosto, e a constatação: todos aqui pensam que tomam café, quando na verdade isso que tanto apreciam é algo que lembra, de longe, o verdadeiro café. Brasileiro, ou colombiano. Isso que tomamos todos os dias é parente do café. Talvez um primo. De segundo grau.

Tudo certo, tomo mesmo assim, afinal o clima é apropriado. Olho para fora, a noite que se inicia antes das 6:00pm, o céu agora nublado quase escuro, as luzes das ruas já acendendo. Pessoas passam agasalhadas, com frio. Aqui dentro, a temperatura é aconchegante, e a decoração convida a ficar mais tempo. Podia estar em Paris, mas o aviso solicitando que não se permaneça por tempo excessivo ocupando as mesas para dar lugar a outros e que não é respeitado, num dos poucos momentos de "desobediência civil" que vejo por aqui, me lembra que estou na América. O grande letreiro do supermercado em frente, onde faço compras aos sábados, 'No frills - lower prices', também me traz de volta...

Termino meu café e saio para a rua. Luvas, touca, e a boa sensação de caminhar no frio.

As primeiras luzes de Natal aparecem em algumas poucas árvores próximas.

Como diz meu pai, passou agosto, terminou a ano...

5 comentários:

Anônimo disse...

Muito Legal teu blog ..Encontrei por acaso ...Geralmente os blogs vão ficando com assuntos cansativos ...o que não acontece com o seu...Pretendo ir ao Canadá no ano que vem ..e vc está dando dicas ótimas ...Parabéns.(Larissa)

marcelo disse...

RESPOSTA:

Larissa,

Obrigado pelo teu comentario. Sempre fico feliz em saber que sou lido...

:-)

Marcia disse...

Oi Marcello!

Quase que posso sentir sua ansiedade em relação ao "frio de verdade", pois comigo e meu marido também foi assim! E a gente ainda brincava dizendo que passou de -10 é tudo igual! Consegui pegar -17 em Montreal em fev deste ano, e a sensação é muito boa, hehehe se é que você me entende,,,
Abraços, Márcia

Gean Oliveira disse...

Fiquei curioso pra saber que No Frills vc tah falando. Tem algum proximo ao High Park? Ou seria proximo do hospital?

Abraco!

Anônimo disse...

e-migrante http://e-migrante.zip.net/

Cara.. muito legal esse post.. uma coisa bem intimista.... uma sensação e a vontade de ir pro Canadá só aumentando. ehhehe abraços!