terça-feira, maio 10, 2005

Não mais a sopa

Ontem, ainda “de ressaca” após a sopa de sábado, tive um programa completamente diferente. Fui a um enterro.

A falecida era irmã da coordenadora de pesquisa no Laboratório onde trabalho. Tinha câncer há vários anos e – nos últimos dias – já em estado terminal, teve a família acompanhando-a nos seus últimos momentos. Faleceu na quinta-feira passada, o velório atravessou o final de semana, e ontem foi o funeral. Antes, missa de corpo presente.

Uma igreja católica próximo à estação Royal York do metrô, a oeste de onde moro. Para começar, um igreja muito bela, com afrescos e vitrais diversos. Além disso, a igreja estava lotada. Ao entrar, as mulheres recebiam uma pequena vela que foi acesa durante a missa, na hora em que chegou o corpo e depois na saída.

Uma missa em inglês, a primeira que assisti. Quem celebrou foi um bispo, que era amigo pessoal da família, já que a falecida tinha uma participação ativa na sua comunidade. Uma missa muito bonita, as pessoas obviamente muito emocionadas, principalmente no momento em que a filha foi até o púlpito e falou sobre mãe em nome dos irmãos.

Após, fomos para o cemitério. Uma área arborizada, bucólica. A última cerimônia, os familiares e amigos colocam flores sobre o caixão. Está terminada a cerimônia, anuncia o responsável pelo protocolo, e convida a todos para a recepção que ocorrerá na casa da morta.

Seguimos para lá. Ao chegar, a casa está cheia, com amigos, parentes, amigos dos parentes. Todos conversam, alguns lembram histórias, nos cantos da sala estão painéis com fotos de família especialmente preparados para homenageá-la. É servido um buffet, vinho, alguns tomam cerveja (Brahma!?). Após comer, café.

Ficamos um pouco ali, e vamos embora.

No metrô, fico pensando em como tudo é diferente do que acontece no Brasil, do modo que as coisas são feitas. Em meio à tristeza da perda de um ente querido, as pessoas, a família, se reúne para celebrar a vida do ente que se foi.

Achei interessante.

#

Ainda é possível ver repercussões e fotos da Sopa aqui, aqui, aqui e aqui.

7 comentários:

Aninha disse...

Outra coisa que achei esquisito nesse assunto de funeral foi que a avo do Michael faleceu na quinta e o enterro so foi ontem!!! No Brasil o funeral e de no maximo 1,2 dias e ja tem o enterro.
Aqui eles celebram mesmo. Alguns levam comida pra ajudar e tal. Diferente ne?!

Beijos

Laila disse...

É isso aí, só colhendo os louros!!! E mais do que merecidos, sua sopa estava uma delícia. E foi ótimo rever a turma novamente e colocar o papo em dia.
Se cuida!
Abraços, Laila.

Mirella disse...

Chato isso, né?
Eu também acho esquisito essa história de ter comes e bebes depois do velório... coitada da família!
[]s

Queila disse...

Por onde eu passo nessa blogosfera so escuto falarem dessa sua sopa. :)

A coisa que eu acho mais diferente aqui quanto aos enterros e aos velorios é o tempo que se leva desde a morte até o enterro. As vezes, eles esperam até uma semana. No Brasil é tudo bem rapidinho... menos sofrido para familia (eu acho).

Um abraço,
Q

Monique disse...

Nossa, é mesmo estranho fazer uma reunião de familia e amigos após o enterro... Acho que nessa hora, cada um deve ir para sua casa e curtir o silencio. Cada cultura com sua rotina.

Mel Stevens disse...

Oi Marcelo,

Os funerais por aqui são interessante mesmo. Acho muito bonito e corajoso quando algum membro da família supera todo o sofrimento e consegue falar sobre a pessoa falecida. Geralmente os discursos são muito bonitos. Fui a um num campo de golf exclusivo para membros e lá tinha um bar fechado, teve música, muitos discursos engraçados e muitass risadas. No começo fiquei meio envegonhada de rir de alguma piada, mas depois relaxei. Foi o enterro de um ex-comissário de engenharia da prefeitura, Mr. Bremner, tem vários lugares na cidade com o nome dele...

Beijos,
Mel

Ps: qdo será a próxima sopa? rs

M. Elisa Máximo disse...

Essa sua descrição nos remete diretamente para aquelas cenas de filme americano, quando eles já estão "bebendo" o morto, nestas recepções caseiras. Isso é realmente interessante e "exótico" para nós!
Agora, mudando de assunto, e sua sopa hem!?! Vi nos blogs vizinhos ao seu algumas fotos e fiquei com água na boca. Que sucesso ... sucesso culinário e de público! Vontade de estar entre vocês!!

Abração!