domingo, maio 01, 2005

A Sopa 04/41

No próximo final de semana, acontece aqui em Toronto o III Encontro de Blogueiros e Simpatizantes, junto com a I Sopa de Ervilhas Anual do Marcelo no Canadá. De Porto Alegre vêm algumas queixas, em parte fundamentadas, de que sopa de ervilhas sem a Jacque e sem a Banda da Sopa não passa de um caldo verde quente.

Digo em parte fundamentadas porque a Sopa, que se chama do Marcelo é, evidentemente, também da Jacque. Sem ela nunca teria existido a Sopa, o evento, pois ela é quem faz boa parte do trabalho de organização, preocupa-se com sobremesa e diversos detalhes que eu toscamente não me daria conta. E é quem faz tudo valer à pena.

Além disso, a Banda da Sopa, inicialmente ‘Banda da Sopa de Ervilhas do Marcelo’ tornou-se parte fundamental do evento, mesmo que tenha surgido apenas na quarta edição. E transcendeu a ele. Por estes dias, já com o violão aqui comigo, temos trocado idéias sobre música e nossos projetos via email.

Ontem, falando com a Jacque via iChat, discutíamos sobre a sopa do próximo final de semana. Perguntava ela como eu ia fazer as coisas, se ia ter “decoração” do salão para a Sopa, que horas eu ia chegar lá para cozinhar, etc. Após ouvir minhas respostas, sentenciou: “Que bom que não vou estar aí, eu ia ficar muito estressada”. Pois é, ela ia mesmo. Eu normalmente não ficava, e não vai ser desta vez que vou. Mas não vai ser simples.

Só para exemplificar: na última sopa que fiz em Porto Alegre, foram cerca de cinqüenta pessoas. E foi numa sexta-feira, o que significava que a Jacque não ia poder me ajudar na preparação porque estaria trabalhando. Eu tirei o dia só para isso. Fui para o local da Sopa, o Veleiros do Sul, e fiquei a tarde toda cozinhando. Só que utilizei a cozinha do restaurante do Veleiros, com seu fogão industrial e um liquidificador imenso.

Aqui vai ser mais complicado. Vamos improvisar um pouco, não tem uma panela grande o suficiente para colocar toda a sopa, etc. Mas tem boa vontade, e o resto a gente dar um jeito. Estou tendo a ajuda de várias pessoas na organização, e que certamente me auxiliarão na preparação.

O mais importante, no entanto, é o espírito do evento. Desde o início eu digo que a Sopa de Ervilhas do Marcelo é para ser uma grande reunião de amigos, uma confraternização, uma celebração. Aqui não vai ser como a original, que vai voltar às suas origens em 2007, provavelmente, porque as pessoas não são as mesmas, mas o espírito, de encontro de amigos, continuará o mesmo.

4 comentários:

Ana Celia disse...

Espero que vc se divirta tanto fazendo essa Sopa, como a que vc fazia no Brasil!

Bjs,
Ana

Aninha disse...

Espero que se divirtam na sua sopa, eu infelizmente nao poderei ir(esse curso do Michael me irrita profundamente). Um beijo!

Luly :) disse...

Oi, Marcelo!

Se a sopa tem que ser anual, eu vou ter que esperar até o ano que vem!!!
Espero que se divirta e depois nos conte como foi!!
Ah! E não vai ficar irritado no dia e descontar em alguém viu? Não seria um bom dia...;o)
(acabo de ler seu post anterior...)

Bjo e boa semana!

Luly :)

Monique disse...

Oi Marcelo; Acho que o empenho de todos, vai dar tudo certo e finalmente vamos comer a famosa sopa. Queremos depois a receita, hein ....