terça-feira, junho 14, 2005

Ainda sobre a reunião de ontem

Eu sou o diretor geral deste blog.

Não só isso, sou também o presidente da holding “Sopa de Ervilhas Anual do Marcelo”, que é composta por: (1) ‘Sopa de Ervilhas Anual do Marcelo’, o evento, com sede em Porto Alegre e, em sua expansão mundial, também em Toronto, no Canadá, além de já ter sido realizada em Nova York, EUA; (2) ‘A Sopa’, semanário virtual que ainda é enviado por e-mail aos assinantes, espalhados entre Brasil, EUA e Europa, prestes a completar quatro anos de existência; (3) ‘A Sopa no Exílio’, este blog, já no seu segundo ano, que nasceu como uma forma de comunicação minha com os meus amigos no Brasil mas que expandiu-se e me proporcionou conhecer – virtual e pessoalmente – muitas outras pessoas e, desde o ano passado, com atualizações diárias.

Além disso, a partir da “Sopa de Ervilhas Anual do Marcelo” surgiu a “Banda da Sopa de Ervilhas do Marcelo” reunida inicialmente para tocar nas sopas, mas que expandiu seus horizontes e apresentou-se em outros locais e eventos, hoje com seu nome reduzido à ‘Banda da Sopa’, tendo inclusive gravado um CD. Tudo isso sempre com o mesmo objetivo: reunir pessoas, congregar, festejar. “Botar pilha”, enfim.

Mas eu falava da reunião de ontem.

Como diretor do blog, eu estava presente, óbvio. Os outros presentes eram a equipe de criação, que apresento a vocês (imaginem um final de show, a cada nome apresentado segue-se um solo do seu respectivo instrumento, acompanhado por aplausos entusiasmados do público):

Marcelinho

Esta é a minha versão mais antiga, no que se refere ao que escrevo, a que guarda as memórias do final da minha infância e início de adolescência. A Turma do Muro, dos verões no litoral gaúcho, os carnavais da Perversa, o futebol no campo do Pimenta dos finais de tarde do verão, o muro e o mingau da SAPI, e tudo mais que lembra essa grande época.

Marcelo T

Não, ninguém nunca me chamou assim, é apenas uma divisão com fins didáticos. Esta é a versão que estudou na Escola Técnica de Comércio da UFRGS, segundo grau Técnico Operador de Computador (atual Processamento de Dados). Parte da Turma do Fundinho, depois Marotaigomar (Márcio, Otávio [Radi], Igor e Marcelo) e finalmente Marotamar (Márcio, Otávio e Marcelo), que somos até hoje (apesar de nunca nos referirmos a nós dessa forma), mesmo hoje um estando em Porto Alegre (Márcio), outro em São Paulo (Radi) e eu em Toronto. Período fundamental no que me tornei depois, figuras fundamentais até hoje.

Tadday

Esse é o que cursou os dois primeiros anos de faculdade de medicina, até o acidente que me deixou em coma durante treze dias – há quase quinze anos - mas, apesar disso e graças a uma providencial greve de professores, não perdi o semestre nem a turma. Foi uma fase de deslumbramento com um mundo novo, de festas, álcool, pouco sono. Foi interessante, mas hoje penso que estava me desviando de quem realmente eu queria ser.

Marcelo

Depois do acidente, durante um bom tempo não sabia mais quem eu era e nem quem eu queria ser. Tempos confusos, complicados, mas necessários para poder passar de fase e seguir adiante. Desse fase conturbada surgiu o Marcelo, eu, uma fusão de todos os Marcelos que eu tinha sido antes. A partir do momento que passei a ser um, que resolvi o dilema de ser vários ao mesmo tempo e não ser nenhum completo, é que pude crescer e seguir em frente. Com altos e baixos, claro, até saber definitivamente quem eu era, onde estava, para onde queria ir, de que forma queria ir e – importante – com quem eu queria ir.


Essa é a equipe de criação desse blog, que está constantemente “puxando a sardinha para sua brasa” (“fala sobre mim”, “nao, sobre mim”, etc). Às vezes não chegam a um acordo, ficam travados em algum impasse, quase brigam, e ai eu tenho que interferir. Todos me respeitam.

No fim das contas, eles sabem que sou o que eles tem de melhor, e uno, sou maior do que todos, porque sou todos em um.

Até.

6 comentários:

Jacque Rizzolli disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Jacque Rizzolli disse...

Eu ainda citaria 2 componentes deste grupo editorial:
1) Marcelo-viajante (ou também conhecido como Marcelo da Jacque), que foi contaminado pelo espírito viajante a partir de 1995, quando nos conhecemos, começamos a namorar e fizemos a nossa primeira de muitas viagens juntos ( e que após 1999 pode tb ser conhecido como Marcelo-perdidos),
2) Marcelo-Narciso. Que consegue falar sempre sobre ele mesmo, sem a menor vergonha ou modéstia...rsrsrsrs
Beijos da Jacque-do-Marcelo

ana disse...

hahahahahahah adorei o recado da jacque :D

Luly :) disse...

Gostei!
;o)

Bjo

M. Elisa Máximo disse...

Maravilha Marcelo! Este teu post é exemplar para o que tenho pensado a respeito dos blogs. Beijo!

Camilla disse...

OI Marcelo de tantos Marcelos!!!
Legal que vc se encontrou!!! Hahaha!!