sábado, junho 18, 2005

Sábado

(Herbert Vianna)

Gotas de amor sobre as feridas como um bálsamo
Ondas de amor pelas cortinas, como um sábado de sol,
Eu só queria te dizer que aquela dor já passou
Ô, ô, ô

Fingir que não, passar por cima nunca me ajudou
Onda de amor me contamina como um sábado de sol
Eu só queria te dizer que aquela dor já passou
Ô, ô, ô

Fingir que não, passar por cima nunca me ajudou
Onda de amor me contamina como um sábado de sol
Eu só queria te dizer que aquela dor já passou
Ô, ô, ô

Um comentário:

Ana disse...

Como ta sendo seu sabado?

Beijo