quarta-feira, junho 01, 2005

Em Toronto…

Algumas coisas só acontecem em Toronto. Ou não. Certo, é possível que aconteçam em outras cidades, mas com certeza não aconteceriam no Brasil.

Por exemplo, não se vê cachorros em livrarias. Aqui, até onde pude perceber, é normal. E não falo de pequenos cães, já encontrei labradores e pastores alemães. Na boa, sem stress.

Aliás, acabou o inverno e todos vão para as ruas. Com sol se pondo depois das 8:30 pm, todos podem voltar do trabalho, fazer um lanche, e ir aproveitar o sol por mais algumas horas. Como já disse anteriormente, é outra cidade.

Mas eu falava que certas coisas só acontecem em Toronto. Hoje, peguei o bonde para voltar do hospital. Estava cheio, fiquei de pé mas sabia que logo ele começaria a esvaziar, a medida que avançasse pela Dundas em direção a oeste. Ele normalmente fica vazio ao passar pelo bairro português. Eu desço no final da linha, então não me preocupo.

Pois bem, como previsto logo liberou um lugar num assento do corredor ao lado de uma senhora. Sentei e ali fiquei até que ela levantou para descer. Levantei também, ela passou e, quando fui sentar no banco da janela, notei que no chão tinha algo. Era um cachorro! Um pastor alemão!!

Estava deitado no chão, desde o assento da frente, onde estava o seu dono, e “terminava” justamente onde eu ia colocar meus pés. Imaginou eu pisando no rabo de um pastor alemão e ele me atacando dentro do bonde? Já estava vendo a manchete dos jornais: “Brasileiro atacado por cão feroz em bonde, permanece internado em estado grave. Não foi possível reimplantar seu braço”. Tá, menos, não era um leão…

Além disso, o seu dono certamente era o “velho do saco”, barbudo, sujo e fedorento. Só em Toronto mesmo…

Até.

5 comentários:

Camilla disse...

Oi Marcelo,

Eu nao sou muito fa de cachorro, e segunda feira, eu estava olhando uma bike, no Canadian Tire ate que entrou um cachorrao no mesmo corredor e o dono fingiu que ele nao estava incomodando ninguem. Mas a mim, estava!! E sai danada da vida achando uma falta de respeito!!

Vc ja notou que nos parques os donos deixam os cachorros sem coleiras?

Beijos

Allan Robert P. J. disse...

Adoro cães, mas tudo tem limite. Cachorro no ônibus eu acho que só em Toronto mesmo. Mas na Itália os cães fazem parte do cotidiano. O problema começa com a chegada do verão, quando milhares de cães são abandonados pelas ruas para que os seus donos possam viajar nas férias. Talvez fosse melhor que os ônibus daqui os aceitassem também.
Ciao

Mel Stevens disse...

É pq aqui os cães são tratados como membros da família, no Brasil e outros países eles são apenas animais...
Geralmente quando as pessoas os levam a lugares públicos assim é pq eles são sociáveis e não causarão danos a ninguém.

Ana disse...

ahhahahahaahhaha que absurdo Marcelo!
eu ja vi em Brasilia uma madame fazendo um escandalo pra por o cachorro na mesa com ela :P

Anônimo disse...

Marcelo, I work at a bank in Toronto and in one particular branch where I worked we always had a bowl and water for the pets of clients.
Shirley A.