sexta-feira, março 10, 2006

Correio do Leitor



No Brasil

”Fiquei enojado com a palhaçada da absolvição dos mensaleiros confessos, através do voto secreto dos deputados covardes! (…) Concordo com tudo que vc. falou!

É por isso que as vezes penso em me mandar daqui, ao invéz de ajudar a mudar isso aqui.....assim como acho que vc. de vez em quando deve pensar em ficar por aí, não é?

Edgard”


Pois é, Edgard, é revoltante mesmo, mas não, não penso em não voltar ao Brasil. Entre as muitas e pessoais razões, também me sinto no dever de voltar para trabalhar para mudar o que está errado.


”Marcelo, td bem? Sou gaúcha também e tô me formando em jornalismo... Queria te perguntar se, por acaso, você não poderia conversar uma hora dessas pela net, ou te mando um e-mail, pois eu e meu namorado a gente quer muito ir pro Canadá e queríamos saber como é a situação... Um abraço.

Maitê”


Oi, Maitê, pode mandar um um e-mail sim, mas não sei se que o que sei a respeito do assunto poderia te ajudar. De qualquer forma, manda o e-mail.

Dia Oito de Março

“Bela homenagem ao dia da mulher. Se cada um procurasse fazer um pouco (ou muito) pelas pessoas que estão em volta, não haveria necessidade de datas especiais.

Allan"


Tens toda a razão. Como sempre.

Revelações

"Tudo bem que Chuck Norris contou ate o infinito duas vezes, mas Jack Bauer amassou o infinito transformado-o em uma singularidade!!!

Henrique"


Falou tudo. Pena que nem todos os que leram entenderam o comentário…

A Sopa 05/33

”EI Marcelo, eu vou te perguntar, apesar de voce nunca dar bola aos meus comentarios. eu acho que e preconceito ja que eu sou do Rio e voce dos pampas, mas vai la. Tento outra vez. Por que a Jacque nao esta ai contigo? Voce ficou 2 anos sem ve-la? Um beijo.

Soraia.


Depois do que escreveste, Soraia, percebi que preciso, sim, responder ao comentários feitos aqui. Me desculpo por não ter feito antes. Preconceito? Não…

É o seguinte.

A Jacque não está aqui comigo porque ela não podia largar tudo lá em Porto Alegre para vir. Ela também é médica, tem um movimento de consultório grande, sem falar nas atividades no hospital da PUC. Pensamos, e concluimos que conseguiríamos segurar a barra de passar esse tempo morando longe um do outro.

Mas é claro que não poderia (nem conseguiria) ficar dois anos sem vê-la. Vim para cá na metade de 2004. No final daquele ano, fui à Porto Alegre defender minha tese de doutorado e fiquei duas semanas em casa. Depois, fomos passar o Natal e Ano Novo com os meus pais e irmãos em Nova York e depois ainda ela veio para cá comigo e ficou até a metade de janeiro de 2005. Depois, no começo de março, nos encontramos em Atlanta, onde ela tinha uma reunião e fui até lá. Logo após, fui passar o meu aniversário em casa, em abril.

Ficamos, então, depois disso, seis meses sem nos encontrar, o que aconteceu na Itália em outubro, por duas semanas. Em 2005 ainda, fui passar o final de ano em Porto Alegre. Por fim, ela está vindo me visitar mês que vem. Chega na Sexta-feira Santa, fazendo valer o nome em inglês, Good Friday.

Acho que isso explica…

Até.

3 comentários:

Maitê disse...

assim, queria saber s evc fez a imigração federal e que escritório você foi? Just it

marcelo disse...

RESPOSTA:

Maitê, foi o que pensei: não posso te ajudar. Na verdade eu não sou imigrante, tenho worker visa.

Mesmo assim, continuo à disposição...

Soraia disse...

Ahii Marcello! Valeu! Agora fiquei contente. Toda sorte para voce e a Jacque. Vou agora visitar mais o teu blog, ja que voce responde.hahaha. Obrigada e me visita tb viu!. Um abraco, Soraia