quinta-feira, março 09, 2006

No Brasil

Tem certas horas em que não se pode ser moderado.

O MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra) deixou, há muito, de ser um movimento social em prol da reforma agrária. É uma organização criminosa, uma gangue.

Que a reforma agrária é uma necessidade social, ninguém discute.

Mas não dar para aceitar, em hipótose alguma, os métodos empregados pelo movimento. Desde invasões de fazendas produtivas até a sua última ação, ontem, quando o Movimento das Mulheres Camponesas invadiu e destruiu o laboratório de pesquisa da da empresa Aracruz Celulose, gerando um prejuízo estimado em US$400 mil. Disseram que foi um protesto para chamar a atenção contra a empresa, que é multinacional. Foram destruidos resultados de mais de quinze anos de pesquisa.

Hoje, um repórter da Rádio Gaúcha de Porto Alegre esteve no acampamento dos sem terra e, como uma câmera escondida, ouviu relatos das camponesas “comemorando” o feito. Pois é…

Não é de hoje que se ouvem relatos e denúncias de ações do MST que claramente violam a lei. Destruição de fazendas, roubo de gado, ações que se assemelham às da máfia. E, se violam leis, devem ser interrompidos e os responsáveis presos. Presos.

Onde estão as autoridades competentes?

O Brasil não é um país sem leis.

#

Tão grave quanto, é a absolvição dos deputados envolvidos no caso do mensalão, considerados culpados no conselho de ética do congresso e absolvidos no plenário. Tudo porque a votação é secreta, passível de conchavos e acordos.

Os parlamentares deveriam ser obrigados a votar publicamente em todas as votações. Quem os elegeu têm o direito de saber o que seus representantes estão fazendo com o poder que lhes foi outorgado.

Vergonha, imoralidade.

Uma pergunta fica no ar.

Que país é esse?

Não podemos aceitar isso passivamente, e só há um forma de corrigir isso: com o voto. Esse é ano de eleição, não podemos esquecer desses que enxovalham o nome do nosso país.

Até.

4 comentários:

Maitê disse...

Marcelo, td bem? Sou gaúcha também e tô me formando em jornalismo... Queria te perguntar se, por acaso, você não poderia conversar uma hora dessas pela net, ou te mando um e-mail, pois eu e meu namorado a gente quer muito ir pro Canadá e queríamos saber como é a situação... Um abraço

Anônimo disse...

ola Marcelo,
sou seu xara, Marcelo e descobri meio por acaso seu blog. Sou no momento editor de um jornal brasileiro em Toronto e como gostei bastante de seus textos, queria saber se voce nao estaria interessado em colaborar conosco, ou com alguma frequencia, ou pelo menos enviando um artigo sobre sua area de atuacao..outro dia vc escreveu sobre a proibicao do cigarro, e falou por alto sobre o fumo..que tal explicar isso e alertar nossa comunidade brasileira aqui em Toronto atraves de um artigo no jornal? Caso tenha interesse, meu email e paolli@hotmail.com.
seu blog e bem legal, parabens!
abraco, Marcelo

Edgard disse...

Marcelo:

Como vai, tudo bem?

Fiquei enojado com a palhaçada da absolvição dos mensaleiros confessos, através do voto secreto dos deputados covardes!!

Sinceramente, dá vontade se sair na rua e fazer uma zona, mas acho que brasileiro é muito passivo, se não desinformado.

Concordo com tudo que vc. falou!

É por isso que as vezes penso em me mandar daqui, ao invéz de ajudar a mudar isso aqui.....assim como acho que vc. de vez em quando deve pensar em ficar por aí, não é?

Abraços.

Edgard.

Anônimo disse...

Não fala mal do MST/correlatos que o Neni vai ficar bravo contigo...