quinta-feira, abril 21, 2005

Sem janelas

Uma das primeiras estranhezas que vivenciei quando cheguei ao Canadá, logo que aluguei o apartamento – bem localizado, vigésimo-primeiro andar -, foi o fato de que não havia janela nem na cozinha nem no banheiro. Também não tinha uma área de serviço, mas isso eu já sabia, eu lavaria a roupa na lavanderia do próprio edifício ou em alguma próxima. Mas a falta de janelas foi uma surpresa, e eu estranho até hoje.

O banheiro sem janelas – onde ao se apagar a luz cai-se num breu total, o que torna a experiência de tomar banho no escuro algo pertubador – e cujo interruptor de luz fica no lado de fora, tem um chuveiro muito bom e banheira. E é todo branco, o que torna a limpeza obsessiva um imperativo. Se cai um mísero cabelo – e os meus estão caindo sempre – já parece que não limpei o banheiro.

Com relação a banheiras, saibam que tenho um relação conflituada com elas. Principalmente as italianas. Há alguns anos, quase morri em Roma por causa de um delas, e saí ileso de um atentado por outra em Florença. Em Roma, consegui escorregar e cair para fora da banheira!

Foi no Hotel Margutta, situado na Via Laurina, próximo à Piazza del Popolo e da Piazza di Spagna, quase esquina com a Via dei Corso, não tão longa caminhada até o monumento a Vittorio Emmanuelle, o Coliseu e ao Fórum Romano. Nosso quarto ficava no terraço, e tinha um pequeno jardim com flores, mesmo num dezembro de pouco frio.

Mas eu falava da minha queda da (e não na) banheira. Caí para fora, nem sei explicar como, assim como não sei dizer como não bati de cabeça na pia ou no bidê. Imagine a cena e a manchete: turista brasileiro encontrado morto, por traumatismo craniano, em hotel de Roma. Morrer não seria nada, pior seria o vexame.

Em Florença, por outro lado, caí na banheira.

Aqui, até agora, estou ileso.

Que continue assim…

8 comentários:

Monique disse...

Marcelo; Acho que vc precisa comprar aqueles adesivos antiderrapantes que se coloca na banheira para crianças e sempre que viajar leve alguns na mala. Assim minimiza o risco de acidentes. Mas quanto a luz do banheiro ser do lado de fora, aqui em casa é igual e claro ainda não me habitei com isso. Tirando também que não tem lâmpada na sala, que engenharia mais doida. bjs,

Gean Oliveira disse...

Ja ia dar a ideia da Monique, pq ja passei pelo mesmo. O que me segurou, nao sei como, foi a cortina. Essas de plastico mesmo :)

Hoje, uso o sabonete com cuidado pq eh super facil escorregar.

Abraco

Luly :) disse...

Oi, Marcelo!

Isso pra mim é novidade... acho que nunca vi nenhum comentário... e tb nunca reparei nas fotos que vi dos apartamentos (me lembrando delas agora já pensei: "ahhh, é mesmo!"). hehehehe...

Interessante...

Bjoca

Luly :)

Patricia disse...

Pois aqui na terrinha é a mesma coisa: luz do lado de fora do banheiro que não tem janela, louças todas brancas com íman para sujeira e cabelos e banheiras assassinas.
Deve ser mal de 1º mundo!

Mel Stevens disse...

Oi Marcelo,

Pelo menos os banheiros têm ventilação...Os nossos aqui tb não têm janelas, um tem interruptores do lado de dentro e o outro do lado de fora. O problema da escuridão ao apagar as luzes eu resolvi com as "night lamps" que você compra em qualquer Wal-Mart, Canadian tire, etc...Custam uns $4 por 3 lâmpadas. É só ligar no interruptor e elas só acendem quando a luz está apagada.

Mel

Jacque Rizzolli disse...

O pior de tudo é que eu estava no quarto nas duas vezes que o Marcelo tentou suicídio no banho...aquele barulhão em Roma, eu entrei correndo no banheiro e lá estava ele, parecendo um peixe fora do aquário...o pior é ter que perguntar calmamente se está tudo bem, se precisa de ajuda...antes de ter um ataque de riso!!!! Daí passaram 5 dias, lá estou eu vendo tv no quarto e ouço o mesmo barulhão denovo!!! Dessa vez ele conseguiu se matar, pensei eu dando um pulo da cama...só que desta vez are o Marcelo que estava tendo um ataque de riso, pois ele caiu dentro da banheira e espalhou água prá todosos lados...COMO É QUE EU POSSO DEIXAR UM MALUQUINHO DESSES SOZINHO NO CANADÁ??? Que a Nossa Senhora das banheiras te proteja!!! Beijos e TE AMO (seu desastrado...)

Jacque Rizzolli disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

O pior de tudo é se tu ainda estivesse de cueca, com freiada de caminhão e tudo mais, e te encontrassem assim, desmaiado...huahaha!!