sexta-feira, abril 01, 2005

Sexta-feira, esperamos

Enquanto termino de arrumar minha mala, banho tomado, organizando últimas coisas, ainda devo por o lixo para fora, a televisão ligada na CNN mostra imagens ao vivo da Praça de São Pedro, no Vaticano, pequeno país independente envolto por todos os lados pela eterna cidade de Roma. João Paulo II está morrendo, e milhares de fiéis aguardam notícias postados, mesmo à meia noite, na praça.

A Basílica de São Pedro, na praça de mesmo nome, é uma construção gigantesca, imponente e emocionante. Lá, o peito do pé de Pedro, onde todos passam a mão, é preto e gasto. Também dentro da basílica está, protegida por vidro, a Pietá, de Michelangelo. Impressiona. A alguns passos dali, o castelo e a ponte de Sant’Angelo. Em Roma, tudo é história, tudo é sagrado.

A despeito de qualquer outra consideração, João Paulo II foi talvez o Papa mais carismático da história, e o de maior visibilidade. Graças à tecnologia, foi visto por muito mais pessoas, o que mais viajou. Eu lembro de quando ele teve no Brasil em 1980 (eu acho), da música que cantávamos, e que – em Porto Alegre – foi recebido pelo grito de “ucho, ucho, ucho, o Papa é gaúcho”, que – de volta ao Brasil em 1997 – no Rio de Janeiro, ao ouvir o “oca, oca, oca, o Papa é carioca”, comentou “aqui, o Papa é carioca, mas em Porto Alegre, o Papa é gaúcho”.

Nunca, antes de João Paulo II, um papa foi pop, no sentido de visibilidade e cobertura de mídia, até porque nunca antes houve tanta informação disponível. E agora acompanham – ao vivo – os seus últimos momentos. Christianne Amanpour faz agora um boletim ao vivo de Roma e, de Atlanta, bispos falam sobre os últimos momentos de João Paulo II.

Apesar de não concordar com muitas das suas posições políticas, sempre nutri grande admirição por ele, e entendi que muitas das posições com relação a diversos temas polêmicos eram parte do seu papel. A igreja deve ser conservadora, hoje compreendo.

Assim como devemos saber julgar o que é melhor para nós.

#

Em trânsito.

Próximo boletim, de Porto Alegre.

(alguém descobriu sobre as ervilhas e o Canadá?

3 comentários:

Ana Paula disse...

Uma ótima viagem!
Estou com uma pontinha de inveja (saudável) mas, estou...rs

Beijos

Mirella disse...

Ola Marcelo, esta indo para o Brasil??? Legal... aproveita!
Quanto ao Papa, ele foi o mais liberal da história... mas claro que ao nossos olhos ele ainda se mostra super retrogado.
Eu admiro muito esse Papa e também estou acompanhando seus últimos momentos... minha única preocupação na verdade é se iremos encontrar um outro Papa a sua altura...
[]s

Jacque Rizzolli disse...

Estou contando os minutos prá tua chegada...que delícia saber quem em algumas horas estaremos juntinhos...saudades meu amor...
Quando ao querido Papa João Paulo II, sou admiradora inconteste de toda sua bondade e de todas sua garra contra a deterioração grave e progressiva de sua saúde. É um pessoa iluminada e vai deixar uma enorme lacuna quando partir.Tenho "pena" do seu sucessor, pois o termo de comparação vai ser muito grande e muito difícil de atingir. Beijos e até daqui a pouquinho :)