quarta-feira, março 30, 2005

Nada a dizer

A Sopa se recolhe em silêncio respeitoso e retorna amanhã.


“Somos muitos Severinos
iguais em tudo na vida:
na mesma cabeça grande
que a custo é que se equilibra,
no mesmo ventre crescido
sobre as mesmas pernas finas
e iguais também porque o sangue,
que usamos tem pouca tinta.
E se somos Severinos
iguais em tudo na vida,
morremos de morte igual,
mesma morte severina:
que é a morte de que se morre
de velhice antes dos trinta,
de emboscada antes dos vinte
de fome um pouco por dia
(de fraqueza e de doença
é que a morte severina
ataca em qualquer idade,
e até gente não nascida)”

3 comentários:

Monique disse...

Oi Marcelo; Estava conversando com a Ana sobre o evento da Sopa, estou animada. Vou ver se acho pratos de sopa descartáveis, acho será mais fácil. Se precisar de alguma ajuda, é só falar. Quando vc viaja ?

Ana Celia disse...

Oi Marcelo,
ja anunciei a Sopa la no blog! :)

Bjs,
Ana

Ana disse...

Marcelo,
Foi mal a ignorancia minha sobre o assunto. Ouvi dizerem que ela engolia sozinha e via e sentia e tudo mais. Foi mal a ignorancia mesmo.
Nesse caso eu aceitaria que e morte, mas nao teria coragem de desligar os aparelhos do meu marido :(
Entendi seu ponto de vista muito bem, obrigada pelo post e pelo esclarecimento! Beijao