segunda-feira, agosto 08, 2005

Sou inocente

Eu não causei o tsunami.

Ninguém me tira da cabeça que o tsunami não aconteceu por minha culpa. É uma teoria que eu tenho, e não tem nada a ver com megalomania. Digamos, então, que eu nem ao menos contribuí para o fenônemo da natureza que devastou a Tailândia em dezembro passado, como poderia algum desavisado pensar.

É um pensamento bem simples: o mundo tem sua ordem pré-estabelecida, a engrenagem funcionando perfeitamente, todos executando seus papéis conforme o esperado e planejado (Por quem? Deixemos a metafísica de lado…). Aí alguém sai do roteiro, faz um movimento inesperado, e de certa forma altera o curso regular do mundo. O resultado? Castástrofes naturais.

É quase a mesma coisa do que dizem da teoria do caos: uma borboleta batendo as asas numa frequência diferente da usual na Califórnia pode causar uma tempestade tropical na Nova Guiné. O mesmo acontece quando pessoas saem da rota esperada para elas.

E eu com as calças?

Pois é, eu tenho um álibi.

Explico.

Certamente existem algumas pessoas que ficaram surpresas com a minha vinda, há quase um ano, aqui para Toronto. Isso porque achavam que eu provavelmente eu “não merecesse” vir para cá, ou talvez não quisesse ou até não tivesse capacidade. Sei lá, as pessoas pensam tantas coisas sem fundamento, vai saber…

Mas o fato é que essas mesmas pessoas podem ter pensado quando souberam do ocorrido naquelas praias do sul da Ásia: “o Marcelo tem a ver com isso. Ele saiu do rumo que estava estabelecido para ele, e agora acontece isso. Ele devia ser punido”. Pois é, as pessoas pensam coisas estranhas. Vê só, tem gente que acha que o Roberto Jeferson é um herói porque está denunciando um esquema que ocorria no governo, enquanto qualquer um que pensa um pouco, lê um pouco, sabe que ele só denunciou porque pediu mais dinheiro – do esquema que ele fazia parte – e não levou. Ele não é alguém pensando no bem do Brasil, ele está mais para ex-mulher traída entregando o marido que parou de pagar pensão. Pois é…

Mas eu dizia que não causei o tsunami. Isso porque eu não saí do meu caminho. Onde estou agora é parte, e – melhor – cheguei aqui sem me desviar dele. Demorou um pouco mais de tempo, mas foi porque segui por várias tornantes. São elas que levam para cima e deixam o caminho mais interessante.

The long and winding road.

Até.

10 comentários:

Mirella disse...

OI MArcelo,
Tudo bem?
Ai Jesus... depois desse texto estou comecánod a me preocupar... pois a unica coisa que nao faço é levar a vida certinha e esperada...
To até vendo o pessoal levando um susto novamente em algumas semanas... ai ai ai... será que vou causar um terremoto????
bjs

Ana disse...

Eu to vendo a Mirella falar que vai voltar a morar no Brasil :P

Eu concordo. Eu falei com a minha mae, enquanto eu estava no Brasil, de que o Roberto Jefferson e tal articulado e inteligente, que consegue fazer a maioria das pessoas ter simpatia por ele. Confesso, ate eu fiquei maravilhada com a inteligencia do individuo. Ou com a personalidade maquiavelica dele. Ja reparou que no meio de uma entrevista, ele solta uma risada do nada, e aquilo desarma o entrevistador?

E, mas ele nao e bonzinho. Bem lembrado.

Ana disse...

By the way, eu quis dizer "tao" e nao "tal".

Jacque Rizzolli disse...

É importante lembrar que o Roberto Jeferson é um ex-obeso mórbio, e ninguém é ou foi obeso mórbido, unica e exclusivamente por gostar de comer...Sempre existe algum grau de psicopatologia envolvida, em menor ou maior grau. O Roberto Jeferson é o típico ex-obeso com transtorno do humor bipolar, um cara sedutor, cativante,ganacioso e com "um rei" na barriga, tá em plena fase maníaca. É certo que ele tem um ENORME rabo preso, mas se entregarem ele, ele leva mais uns 30 pro buraco, por isso está se safando!
By the way, triiii david Coimbra esse teu texto, ficou Muito Bom!
Beijos Love Jacque

Luly :) disse...

Eu posso apostar que o Roberto Jefferson será candidato e vai ganhar... O povo já esqueceu porque ele começou tudo isso...

Bjoca

Camilla disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Camilla disse...

Concordo com a Luly, o tempo vai passar e como o povo nao tem memoria, ja viu.

Mas, eu acredito que o nosso caminho ja esteja tracado!! Pelo menos a maioria!!

Hermes disse...

EU acho que esta teoria veio do NORMAM!!ESTOU CERTO?

LCD disse...

A Jacque é psy !!!! rsss
O Roberto Jeferson não é um tipo daqueles que vai ser usado por anos pelos professores na facú?

Mas eu me acho 1 grão de areia nesse mundo e tua ida pro canadá deve mudar a vida de quem está a sua volta e assim por diante mas o retorno deve ser contínuo e posítivo. A não ser que vc não recicle o seu lixo (rsss)

Que tal a Jacque mudar pro Canadá e a gente montar uma clínica multidisciplinar?
bj,
lu

Jacque Rizzolli disse...

Oi Luciana!
Eu não sou psiquiatra, mas sou endócrino e trabalho no COM (Centro da Obesidade mórbida) do Hospital da PUC de Porto Alegre...tô dentro prá montar uma Equipe multidisciplinar em Toronto, qual é a tua área? Bjs