quinta-feira, julho 07, 2005

Mais música

Como eu dizia ontem, minha vida mudou mais uma vez depois do advento do iPod. Vocês sabem, o iPod é o tocador de Mp3 da Apple. Pois então, semana passada comprei um para mim. Comprei o Mini, com 4GB de memória, com uma capacidade de cerca de mil músicas. Ainda me espanto com isso, afinal sou de outro tempo, sou do tempo dos discos de vinil, fitas cassete. O Cd já foi um avanço significativo, mas o Mp3 é demais pra mim. Mil música num aparelho muito menor que minha carteira! Sem dinheiro! Que loucura! É como andar com todos os meus Cd (aqueles que estão aqui comigo no Canadá) o tempo todo, e poder alternar de um para outro sem esforço nenhum.

E dá para entender porque eu digo que minha vida mudou: porque viver com trilha sonora é muito melhor. A música dá um sentido diferente a tudo o que vivemos. A tudo o que vemos, ao que sentimos. Não andamos mais sozinhos, mesmo sem estar na companhia de alguém.

E um outro recurso torna ainda mais interessante a experiência de andar ouvindo música por todos os lugares: a opção shuffle, que toca as músicas em ordem aleatória. É uma constante surpresa, nunca se sabe qual a música que tocará em breve. É quase como se estivesse ouvindo rádio, mas melhor.

E também um golpe baixo: é como ouvir uma rádio que só toca as músicas que eu gosto. Pensando bem, é a solução ideal. Ouvir uma rádio que não tem intervalos e que vai tocar só gêneros musicais que me agradam. Mais: como sou extremamente (modestamente falando) eclético, a alternância de estilos musicais é uma constante no meu dia ouvindo música. Os trajetos de casa para o hospital e deste de volta, ou o tempo que passo correndo na esteira, são – normalmente - de agradáveis surpresas quando uso a seleção randômica de músicas.
´
Isso tudo sem considerar o fato de que tenho uma teoria que diz que esses pequenas aparelhos são compostos por algum tipo de inteligência artificial, que sabe o momento certo de tocar determinada música. Como explicar, por exemplo, eu sair de casa – na minha primeira manhã de iPod – e, ao chegar na rua, lindo dia de sol e céu azul, e começar a toca ‘Beautiful Day’, do U2. Ou: quer melhor momento para escutar jazz que no metrô? Entrei no metrô, no mesmo dia, e saiu tocando ‘When the saints go Marching In’ com Louis Armstrong e uma grande banda. Coincidência? Duvido…

O fato é que – repito – a vida tem muito mais cor e graça quando tem trilha sonora.

Até.

6 comentários:

Ana disse...

Eu concordo.
Quando voltar pra Toronto vou te visitar mais, aqui ta complicado.

Te cuida ai! Beijos

Monique disse...

Oi Marcelo; Adorei sua trilha sonora, acho que seu ipod tem mesmo inteligencia artificial. bjs,

Anônimo disse...

Por quanto tu comprou o iPod? Aqui no BR tá um absurdo, ainda mais de 4 gigas... É o preço de um PC novo.
If you please convert to Brazilian currency...
Vitor.

Mirella disse...

Eu preciso comprar um iPod para o Kiko... ele pensa assim como vc e um dia me disse imagina viver com um iPod, a vida vira uma trilha sonora... até ri quando li o que escreveu, pois repetiu as palavras do Kiko!
Olha... o Gean é 10... vc vai adorar o trabalho dele.
Quanto a lojinha, nao fica só babando, vem fazer uma visitinha... mas a casa já esta lotada até inicio de Novembro... acho que vou montar um B&B e tirar uma graninha com isso ehehehhe.
[]s

LOKURA E DOIDERA disse...

Todos os fatos da minha vida tem trilha sonora .. só consigo pensar comoletra de música me disseram ... e pior é que tem até refrão .. o que não é muito popular sabe? desse que fica ciclete no ouvido ..
MAS COM MÚSICA TUDO TEM MAIS SENTIDO!!!

Beijo

Anônimo disse...

Tenho uma notícia para te contar! Adivinha o que eu ganhei de aniversário do meu maridão bem no dia deste post? Um iPod que ainda estou descobrindo tudo o que ele tem. Adorei!
Obrigada pelo e-mail.
Bjs Aline